Boatos de que cantor sertanejo teria sido enterrado vivo assombram interior de São Paulo

0
1317
Tempo de leitura: 3 minutos

Boatos de que o cantor sertanejo Aladim, da dupla Alan e Aladim, teria sido enterrado vivo chocam os fãs da dupla no interior de São Paulo

Uma história tenebrosa envolvendo o cantor sertanejo José Nascimento Cardoso, o Aladim da dupla Alan e Aladim, é motivo de medo e especulação na cidade de Mogi das Cruzes, em São Paulo. Segundo rumores, o cantor teria sido enterrado, que tinha catalepsia, foi enterrado vivo após uma parada cardíaca, quando acharam que estava morto.

Os detalhes dessa história foram apresentados pelos especialistas em música Enio Silvério e Reinaldo Barriga no episódio mais recente do podcast EnterHits, onde comentaram o fato que deixa a cidade de Mogi das Cruzes (SP) chocada até os dias atuais, mas sem confirmação efetiva. Clique aqui para ouvir o podcast na íntegra.

Algumas pessoas mais antigas da cidade afirmam que Aladim sofreu uma parada cardíaca em decorrência de uma anestesia enquanto passava por uma cirurgia nos dentes, mas após sua morte a história de que ele teria sido enterrado vivo bombaram no local, devido a arranhões que supostamente teriam sido encontrados no caixão durante uma inspeção mandada pela família.

Assuntos Relacionados

Segundo conta Enio, aparentemente Aladim tinha catalepsia, uma doença rara em que o paciente apresenta uma incapacidade total para mover os membros, a cabeça ou até falar. Em alguns casos, a catalepsia pode ser confundida com a morte, pois a respiração e o coração também param, podendo durar desde alguns minutos até dias.

O túmulo do cantor sertanejo Aladim atrai curiosos até hoje e a história se tornou um marco na cidade de Mogi das Cruzes. Apesar dos boatos, a administração do cemitério local sempre negou os boatos e a família nunca se pronunciou efetivamente sobre o assunto.

Assista ao vídeo com a informação completa:

Sobre Enio Silvério: Radialista e comunicador desde os 17 anos. Dirigiu as maiores emissoras de rádio do Brasil, como a Transamérica, em Curitiba, Rádio 100 (CE), Rádio Cidade (RJ), Rádio Cidade (BA) a Rádio Cidade (SP) e Tupi FM (SP) que se tornaram líderes absolutas de audiência sob sua direção. Foi o responsável direto para o sucesso em todo o país dos segmentos Axé Music e Sertanejo Universitário.

Sobre Reinaldo Barriga: Um dos maiores compositores, músicos e produtores musicais do Brasil. Já assinou trabalhos de grandes artistas como Capital Inicial, Engenheiros do Hawaii, Lulu Santos, Nenhum de Nós, Camisa de Vênus, Chrystian e Ralf e recebeu dois Grammys Latino pela sua produção dos álbuns “Vida Marvada” e “Grandes Clássicos Sertanejos acústico II” da dupla Chitãozinho e Xororó.

Como ficou a formação de Alan e Aladim após a morte?

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Quatro anos após a morte do cantor sertanejo Aladim, em 1996, a dupla foi novamente formada pela gravadora Copacabana, que gerenciava a carreira da dupla. A escolha veio de uma seleção para encontrar um substituto que assumisse o nome artístico de Aladim.

Após várias tentativas sem sucesso, o parceiro escolhido foi Patrick, um cantor de músicas italianas que se apresentava em São Paulo. A dupla adotou o nome Alan e Alladin (com l’s dobrados e N’ no final). No entanto, a parceria não foi para frente e Patrick se separou, formando a dupla chamada DJ Maluco e Alladin.

Nos anos seguintes, o posto de Aladim foi assumido por Wesimar Assis Carvalho e Arnaldo dos Reis, este último irmão da dupla Gian & Giovani. Patrick se reuniu novamente com Alan no ano de 2012, última mudança da dupla sertaneja.

Advertisement