B. J. Thomas, do hit “Rock and Roll Lullaby”, quase teve música gravada por Zezé Di Camargo

0
157
B. J. Thomas, do hit
B. J. Thomas, do hit "Rock and Roll Lullaby", quase teve música gravada por Zezé Di Camargo (Foto: Reprodução Internet)
Tempo de leitura: 3 minutos

Tema de novela da Globo, B. J. Thomas fez grande sucesso internacional e quase teve música gravada por Zezé Di Camargo, que desistiu do hit

Completada uma semana da morte do cantor B. J. Thomas, que faleceu no último sábado, 29 de maio, aos 78 anos, após uma longa batalha contra um câncer no pulmão, os especialistas em música Enio Silvério e Reinaldo Barriga comentaram detalhes de sua carreira e prestaram uma homenagem no podcast EnterHits, que contou até com uma revelação inédita sobre Zezé Di Camargo, que se recusou a gravar uma canção do astro.

Apesar de muitas pessoas não terem conhecimento, B. J. Thomas foi um dos principais cantores da antiga geração. Ao longo dos seus 50 anos de carreira, o cantor ganhou notoriedade é dono dos sucessos “Raindrops Keep Fallin On My Head” e “Rock and Roll Lullaby” e venceu cinco vezes o Grammy Awards, vendeu mais de 70 milhões de discos em todo o mundo e emplacou oito hits no topo das paradas, além de ter 26 singles no TOP 10 dos EUA.

Assuntos Relacionados

Quando se fala de vida e obra de B. J. Thomas, nossos especialistas mandam muito bem no assunto, já que são grandes fã’s do trabalho do cantor. Reinaldo produziu uma versão de “Rock and Roll Lullaby” que virou tema da novela “Selva de Pedra” e chegou até Zezé Di Camargo, que se apaixonou pela música e interessou em gravá-la, chegando até a encomendar uma versão para o produtor fazer.

O pedido de Zezé Di Camargo foi prontamente atendido e a versão ficou idêntica à original, mas o cantor sertanejo mudou de ideia e se recusou a gravar a canção sem motivo aparente. Além de Zezé, Regina Duarte também se interessou em gravar a canção de B. J. Thomas, já que era a protagonista da novela.

Além das curiosidades, Enio e Reinaldo também trazem fatos sobre a vida e carreira de B. J. Thomas. O cantor explodiu com a música “Raindrops Keep Fallin On My Head” na trilha sonora do filme “Butch Cassidy”, que trouxe pela primeira vez o poliamor aos cinemas, e chegou a vencer o Oscar de Melhor Canção Original.

Assista ao podcast logo abaixou ou clique aqui para ouvir o conteúdo na íntegra no Spotify.

Sobre Enio Silvério: Radialista e comunicador desde os 17 anos. Dirigiu as maiores emissoras de rádio do Brasil, como a Transamérica, em Curitiba, Rádio 100 (CE), Rádio Cidade (RJ), Rádio Cidade (BA) a Rádio Cidade (SP) e Tupi FM (SP) que se tornaram líderes absolutas de audiência sob sua direção. Foi o responsável direto para o sucesso em todo o país dos segmentos Axé Music e Sertanejo Universitário.

Sobre Reinaldo Barriga: Um dos maiores compositores, músicos e produtores musicais do Brasil. Já assinou trabalhos de grandes artistas como Capital Inicial, Engenheiros do Hawaii, Lulu Santos, Nenhum de Nós, Camisa de Vênus, Chrystian e Ralf e recebeu dois Grammys Latino pela sua produção dos álbuns “Vida Marvada” e “Grandes Clássicos Sertanejos acústico II” da dupla Chitãozinho e Xororó.

Saiba como é feito e quanto vale um disco de ouro

(Foto: Reprodução Internet)
(Foto: Reprodução Internet)

O Disco de Ouro é dado para aqueles artistas que conseguem vender o equivalente a 40 mil cópias de um CD nos dias atuais, mas nos tempos antigos, o número necessário era 100 mil. A certificação já foi muito popular, mas com a chegada da era dos streamings, o Disco de Ouro começou a ser esquecido e substituído pelas placas do YouTube.

Segundo Enio Silvério e Reinaldo Barriga explicaram no podcast “EnterHits”, o disco de ouro é, na verdade, uma “madre” de onde são produzidas as cópias comuns. Essa madre tem a duração de 100 mil cópias e então é substituída. Quando ela não tem mais utilidade, é mascarada e doada aos artistas que conquistam o certificado.

O disco de ouro é feito de um material ferroso, e para fazer o disfarce era colocado o selo do disco em questão que seria homenageado e passava-se uma camada de verniz sobre o disco, que ficava amarelo e era muito parecido com o ouro, por isso o disfarce ficava tão perfeito, explicou Reinaldo.

Quanto à valores, como o disco de ouro não é, de fato, feito de ouro, ele possui apenas um valor simbólico. Enio ainda conta que, certa vez que foi fazer uma mudança de residência com uma empresa especializada, foram chamados até seguranças para cuidar de seus discos de ouro, que acreditaram que o material era muito valioso. Quer saber mais detalhes sobre essa história? Clique aqui para ouvir o podcast.

Advertisement