“Não vai ter coligação com a esquerda”

0

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta quinta-feira (25/11) que sua filiação ao PL envolve um acordo para impedir qualquer coligação com partidos de esquerda nos estados. Segundo ele, isso foi acertado com o presidente nacional da legenda, Valdemar Costa Neto.

“Não haverá qualquer coligação com partidos de esquerda nos estados. Isso está definitivamente acertado entre eu e o Valdemar”, afirmou, em entrevista à Rádio Sociedade da Bahia.

“A grande maioria da população é conservadora, é cristã no Brasil, respeita a família, quer o melhor para os seus filhos, não aceita ideologia de gênero, aceita obviamente a convivência pacífica entre os mais variados credos no Brasil, essa é a nossa base”, prosseguiu.

O chefe do Executivo federal disse ainda ter “um discurso bastante afinado” entre ele e Costa Neto.

Sobre a candidatura do atual ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ao governo de São Paulo, Bolsonaro disse ser uma possibilidade.

“Foi discutido, sim, com o Valdemar da Costa Neto. E com o próprio Tarcísio. Essa é uma possibilidade. E temos a posssibilidade também de um candidato a governador pela Bahia, assim como em outros estados. A gente não tem nomes para todo o Brasil. Mas buscaremos a melhor maneira possível de fazer algumas coligações de nomes que interessem aí para o respectivo estado.”

A filiação de Bolsonaro está marcada para a próxima terça-feira (30/11), em Brasília. A primeira cerimônia para oficializar a ida do presidente para o partido seria no dia 22 deste mês, mas acabou sendo adiada após falta de acordo sobre o apoio do PL ao vice de João Doria (PSDB), Rodrigo Garcia, em São Paulo.

“Faltava alguns acertos, em especial São Paulo e alguns estados do Nordeste. Conversei há 3 dias com o Valdemar pelo PL. Acertamos nossos ponteiros e estamos bem afinados. Para, ao realizar essa filiação, começarmos a falar em política para o ano que vem”, assinalou o presidente.

Leave A Reply

Your email address will not be published.